...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

50 Motivos para evitar uma cesariana desnecessária

Retirado do blog Parto Humanizado

Os riscos de uma cesariana existem em qualquer cesariana, seja ela necessária ou não. A diferença é que na cesariana necessária esses riscos são menores do que se o parto fosse vaginal.

Riscos da cesariana:
Para o bebé:
  1. Risco de complicações e desconforto respiratório
  2. Demora maior para o leite "descer"
  3. Maior probabilidade de aspiração com cânulas no bebé após o parto (vias aéreas e orais)
  4. Risco de morte 10x maior para o bebé
  5. Grande probabilidade do bebé ficar longe da mãe após nascer
  6. Maior risco de infecção neonatal por aspiração de mecónio
  7. Maior dificuldade no aleitamento
  8. Maior probabilidade de desmame precoce
  9. Lesão do bebé (na hora da cesariana)
  10. Maior risco de morte fetal inexplicável no final da gestação seguinte
  11. Dificuldades de vínculo com a mãe
  12. A mãe pode precisar de analgésicos fortes para aliviar a dor no pós-parto e estes podem passar para o bebé através do leite
  13. Maior risco de internamento do neonato em UTI

Para a mãe:

  1. Risco de ruptura uterina aumentada no próximo parto, caso sejam utilizadas oxitocina artificial no soro e/ou anestesia.
  2. É difícil encontrar um médico que faça partos normais após cesarianas pois são dependentes das drogas citadas acima
  3. Risco de morte 4x maior
  4. Risco de infecção hospitalar
  5. Pós-parto demorado e dolorido.
  6. Depois o desconforto da cirurgia, a dor, a maior dependência de outras pessoas para cuidar do bebé.
  7. Dificuldades para engravidar posteriormente, maior risco de infertilidade posteriormente
  8. Risco de endometriose
  9. Risco de hemorragias, transfusões e morbilidades provocadas por transfusões
  10. Sensibilidade na cicatriz a longo prazo (coceira, dor, sensação de estiramento, etc.)
  11. Dormência na região entre a cicatriz umbilical e corte cirúrgico.
  12. Formação de Aderências
  13. Aumenta as probabilidades do próximo parto ser cesariana
  14. Lesão no intestino (na hora da cesariana)
  15. Maior Risco de trombose doenças correlatas (incluindo embolia)
  16. Risco de acidentes com anestesia
  17. Risco da anestesia não pegar e ter que fazer uma anestesia geral
  18. Maior incidência de Inserção Baixa de Placenta
  19. Maior probabilidade de Acretismo Placentário
  20. Histerectomia (perda do útero) devido ao sangramento
  21. Maior necessidade de transfusão sanguínea
  22. Morte materna devida a hemorragia, consequente a inserção baixa de placenta
  23. Maior risco de atonia uterina
  24. Maior risco de embolia pulmonar
  25. Maior risco de trombose venosa profunda
  26. A próxima gravidez não mais será de baixo risco
  27. Risco de reiteradamente, recuperação por infecção da cicatriz, deiscência de pontos, sangramentos, etc.., com consequente afastamento do bebé
  28. Dificuldades de vínculo com o bebé
  29. Não realização da plenitude da maternidade.
  30. Maior índice de depressão pós-parto

Se a cesariana foi feita antes do trabalho de parto, marcada com antecedência pelo médico, além dos riscos acima podemos adicionar:

  1. Risco de prematuridade do bebé
  2. Um desrespeito monstruoso e uma tremenda violência à mãe e ao bebé
  3. A perda da oportunidade da primeira descoberta de sua própria força e capacidade de luta
  4. A perda da energia que estava sendo guardada para o momento do parto, que gera frustração
  5. A perda da oportunidade de vivenciar uma situação que lhe daria noção de foco, de fazer esforço numa direcção e sentido correcto
  6. Quem convive com essas consequências de uma desnecesaria, aprende as verdades da vida de uma forma muito dolorosa... e demorada.
  7. Segundo os astrólogos (para quem curte o tema), o bebé nasce com uma dualidade na personalidade (situação astrológica natural x situação astrológica forçada)

80 comentários:

Luisa Condeço disse...

Pena que estes aspectos sejam muitas vezes descurados, pois ta,bém são importantes. Beijinho e parabéns pela tua criatividade

Anónimo disse...

Confesso que estou horrorizada com esta prespectiva. Fiz cesariana após tentativa de parto natural durante 18 horas. Correu tudo muito bem e sem qualquer tipo de traumas ou sentimentos de inferioridade perante outras mães. Acho esta forma de ver as coisas totalmente descabida, exagerada e desactualizada. Não sou a favor de cesarianas, mas muito menos sou contra.
E aliás, este tipo de atitudes fundamentalistas é que poderá, isso sim, criar complexos graves em mamãs mais inseguras. Tentem não cair em exageros.
Sílvia Sousa

Sobreviver à Cesariana disse...

cara Sílvia Sousa,
Nem imagina o quanto desejava que isto fosse descabido, exagerado e desactualizado mas infelizmente estes motivos são reais e existem evidências científicas que os comprovam...
Todos os textos colocados aqui neste blog têm fonte fidedigna, não são escritos por auto-recriação.
Não queremos criar complexos em mamãs inseguras apenas queremos que elas façam escolhas informadas e acima de tudo que saibam que podem escolher

Sobreviver à Cesariana disse...

Esqueci-me de escrever que não sou contra a cesariana, bem pelo contrário, sou muito a favor da cesariana quando está em causa a vida do bebé e da mãe, quando o parto vaginal não é viável seja por que razões forem,isto é, quando ela é MESMO necessária.
E para terminar queria só dizer que quando falamos em risco, falamos em probabilidade de acontecer determinada coisa não que ela irá realmente acontecer e eu penso qué mesmo até as mamãs inseguras saberão a diferença entre "risco para" e o "vai acontecer para"

Anónimo disse...

Mas uma das coisas que esses estudos se esquecem sempre de dizer, é que quase todas as cesarianas (não todas, já sabemos)resultam de casos já com complicações (quer dos bebés, quer das mães ou ambos), daí resultarem necessáriamente mais mortes, e mais casos difíceis.
Daí os números negros serem tão mais elevados.
Continuo a dizer que não sou uma apologista convicta da cesariana, apenas acho que em muitos casos deveria ser tomada em conta antes mesmo de se entrar em riscos desnecessários e que, não é necessário fazer disto um bicho de sete cabeças porque mesmo a recuperação não é nada assim tão complicada.
Sílvia Sousa

Anónimo disse...

Ora pois eu não poderia estar mais de acordo com a Sílvia. A cesariana foi uma das melhores evoluções da medicina que permite que hoje em dia a morte durante o parto, tanto para a mãe como para o/os bebé/s, seja praticamente nula quando comparada ao que se passava há anos atrás. É muito triste que não se consiga perceber o verdadeiro milagre do nascimento - ele não está no acto de parir. Ser mãe é também abandonar o próprio umbigo, conseguir ver as coisas de forma mais abrangente e acima de tudo dar valor ao mais importante de tudo - sobreviver ao parto (seja vaginal ou por cesariana, e quando falo em sobreviver falo MESMO em sobreviver ou seja não morrer durante o decurso do mesmo); e ter nos seus braços um nado vivo.

Sim - quando falamos em risco falamos em probabilidade; e estará uma mãe disposta a jogar com a probabilidade do feto morrer por estrangulamento de um cordão quando a medicina não demonstra essa vontade? Que bem que essa cesariana tinha sabido à mãe que viu o seu bebé morrer momentos após o parto vaginal após as 42 semanas... É que o bebé esteve os últimos dias na barriga a comer o que tinha à mão, como a autópsia posterior confirmou.

Todos os riscos apontados podem suceder também num parto vaginal, mesmo que este corra muitíssimo bem (e muitos deles ocorreram comigo, como o ficar separada do bebé ou a aspiração necessária).

Agora achei graça ao primeiro ponto de risco para a mãe - se o "risco de ruptura uterina é aumentado no próximo parto" então se calhar uma segunda cesariana seria o mais indicado, não??? E se não se encontra um médico que induza um parto após uma cesariana se calhar é por ter alguma consciência e conhecimentos para isso.

Já o pós-parto pode ser terrível num parto vaginal e posso apresentar-te uma que levou dezenas de pontos e que durante 15 dias mal se mexeu; e outra, por cesariana, que ao fim de 48 horas fazia tudo - tudo mesmo.

E se a cesariana é marcada se calhar é um tremendo sinal de respeito para com a vida. Porque a "A perda da oportunidade da primeira descoberta de sua própria força e capacidade de luta" é mesmo uma questão de umbigo.

E segundo os verdadeiros astrólogos nada do que acontece é por acaso! Além do mais toda a gente "nasce com uma dualidade na personalidade", não existem seres humanos lineares. Mas isto implicaria uma explicação mais abragente sobre os efeitos do Sol, da Lua, do Ascendente (principalmente destes três) e dos aspectos entre eles - fica para uma próxima, está bem?

Carla Ribeiro

Anónimo disse...

Carla Ribeiro:
Parece-me que não leu atentamente o profile deste blog... eu coloco aqui para que leia:
"A cesariana é uma magnífica operação de socorro quando é REALMENTE necessária, isto é, quando o risco de uma cirurgia abdominal é menor que a de um parto fisiológico. Em todos os restantes casos, as mães e os seus bebés incorrem em grandes riscos desnecessários. A mulher tem a capacidade inata de parir naturalmente, o parto é um processo fisiológico, é um processo maravilhoso é um momento para se viver não é para ser sobrevivido... A cesariana NÃO DEVE ser banalizada! "
Estes riscos existem, são reais, em hospitais no estrangeiro já os enumeram antes de proceder à intervenção.

Porque não lê o livro "A Cesariana" do obstetra Michel Odent?

Sobreviver à Cesariana disse...

O objectivo deste blog não é ser contra a cesariana mas sim contra a banalização desse procedimento. A cesariana é sem dúvida alguma uma das melhores evoluções da medicina, que deve ser praticada quando realmente é necessária o que não é o caso na maioria das vezes. Sabe qual é a percentagem de cesarianas praticadas em Portugal e o recomendado pelo OMS?
O verdadeiro milagre do nascimento está em tudo, na gestação, no acto de parir e de criar um filho. Mas não é disso que trata este blog. O objectivo não se prende em discutir qual é o verdadeiro milagre do nascimento. Não se deve pensar no parto como algo a suportar e sobreviver mas como um momento maravilhoso que pertence à mãe e ao seu filho. Os protagonistas são eles, não os médicos. Aconselho-a a ler as recomendações da OMS para o atendimento ao parto normal (http://www.humpar.org/recomendacoes_oms.htm) veja as diferenças entre o que a OMS recomenda e o que se passou no seu parto. Uma boa leitura é também a entrevista ao Dr. Ricardo Jones, médico obstetra humanista publicada na Pais & Filhos de Dezembro ou o seu livro “Memórias de um homem de vidro”. O parto não é patológico, é fisiológico e maravilhoso.

“Sim - quando falamos em risco falamos em probabilidade; e estará uma mãe disposta a jogar com a probabilidade do feto morrer por estrangulamento de um cordão quando a medicina não demonstra essa vontade? Que bem que essa cesariana tinha sabido à mãe que viu o seu bebé morrer momentos após o parto vaginal após as 42 semanas... É que o bebé esteve os últimos dias na barriga a comer o que tinha à mão, como a autópsia posterior confirmou.”

E estará uma mãe disposta a ver o seu filho morrer ou sofrer com uma lesão causada pelo bisturi do médico? Eu apresento-lhe aqui um texto em espanhol (o original está em alemão, neste site: http://www.sage-femme.ch/de/heb/act/index.cfm?nID=474

Lesión fetal más común que lo esperado con parto por cesárea
Fuente: Obstetrics & Gynecology 2006; 108: 885-90
Documentan la incidencia de lesión fetal en mujeres sometidas a parto
por cesárea.
Las mujeres que tienen parto por cesárea deberían ser asesoradas de que
es raro que ocurra lesión fetal durante el procedimiento, pero aún así
sucede a una tasa del 1,1 por ciento, sugieren investigadores.
James Alexander, del Southwestern Medical Center de la Universidad de
Texas, en Dallas, EE.UU., y colaboradores basaron esta recomendación en
los resultados de su estudio en el que registraron la incidencia y tipo
de lesión fetal en 37.110 mujeres sometidas a parto por cesárea.
De estos partos, 418 (el 1,1 por ciento) presentaron una lesión fetal
identificada, la más común de las cuales fue laceración cutánea, hallada
en 272 bebés (el 0,7 por ciento).
El equipo también descubrió la presencia de cefalo-hematoma en 88 bebés,
y que la falla clavicular, la lesión de plexo braquial, la fractura de
cráneo, y la parálisis de los nervios faciales eran complicaciones
relativamente comunes de la cesárea, cada una hallada en cerca de 10
bebés.
Estas observaciones sugieren que "el parto por cesárea no previene, en
sí y por sí, traumas mayores de nacimiento", escriben los
investigadores.
"Aunque la cesárea podría desempeñar un papel para disminuir el trauma
de nacimiento en ciertas circunstancias clínicas, no elimina su
ocurrencia", concluyen finalmente.

“Todos os riscos apontados podem suceder também num parto vaginal, mesmo que este corra muitíssimo bem (e muitos deles ocorreram comigo, como o ficar separada do bebé ou a aspiração necessária). “

Infelizmente foi vítima dos protocolos hospitalares que não seguem as recomendações da OMS… Acha correcto ter ficado separada do seu bebé? O lugar do bebé não é ao pé da mãe? Não concorda comigo que a amamentação deve ser iniciada na primeira meia hora após o nascimento? Acha mesmo que era necessário aspirar o seu bebé? Provavelmente fizeram-lhe uma episiotomia… e se eu lhe dissesse que a episiotomia é um procedimento que não deveria ser utilizado como rotina mas só em casos especiais? Que o períneo é elástico e que existem exercícios que se podem fazer a esse músculo a partir da 30º semana de gestação e que no parto se a parteira for massajando e colocando vaselina poderia ter ficado com o seu períneo intacto? Sabia que na MAC e no hospital de S.João deixaram este ano de fazer esse procedimento por rotina?

"Agora achei graça ao primeiro ponto de risco para a mãe - se o "risco de ruptura uterina é aumentado no próximo parto" então se calhar uma segunda cesariana seria o mais indicado, não??? E se não se encontra um médico que induza um parto após uma cesariana se calhar é por ter alguma consciência e conhecimentos para isso."

Sabe o que é uma ruptura uterina? São pequenas janelas que se abrem na parede uterina e não são rasgaduras de alto a baixo e por isso mesmo fáceis de resolver na maioria dos casos. Os partos sejam eles depois ou não de uma cesariana, nunca deveriam ser induzidos a menos que o bebé apresente sinais de sofrimento. sabia que o risco de ruptura uterina também existe num parto vaginal? Nunca se deveria induzir um parto com uma mãe a sentir-se bem e um bebé com movimentos e batimentos cardíacos normais, porque a oxitocina sintética não consegue penetrar no cérebro e por consequência a mãe não liberta endorfinas o que leva a um trabalho de parto e parto mais doloroso obrigando muitas vezes ao recurso de epidurais. A oxitoxina sintética provoca contrações irregulares que provocam mais dor no bebé…. O uso de epidural alivia a mãe mas piora a dor no bebé uma vez que depois é aumentada a dose de oxitocina sintética para vencer o relaxamento dos músculos provocada pela epidural. Se o bebé e a mãe estão bem é porque não chegou a hora do nascimento, provocar o parto só porque ele só está a engordar ou porque supostamente já passou o tempo ou por uma questão de umbigo como a mãe já estar farta de estar grávida é um erro. Os partos induzidos são muito mais dolorosos e acabam na sua maioria intervencionados por fórceps, ventosas e até cesarianas…
Um VBAC (vaginal birth after cesarean) não pode ser nunca induzido pois a administração de ocitocina sintética aumenta em larga escala a probabilidade de uma ruptura uterina. Se conhecer um obstetra que atente VBAC pergunte-lhe vai ver que obterá a mesma resposta...

“Já o pós-parto pode ser terrível num parto vaginal e posso apresentar-te uma que levou dezenas de pontos e que durante 15 dias mal se mexeu; e outra, por cesariana, que ao fim de 48 horas fazia tudo - tudo mesmo. “

Cada caso é um caso… mas eu não conheço nenhuma mulher que após 48h de uma cesariana fazia tudo - tudo mesmo... não estará a exagerar um bocadinho? uma cesariana mexe com toda a cavidade abdominal da mulher... o tossir, rir, andar, pegar em bebés ou coisas com algum peso, o mexer-se, urinar, defecar, subir escadas etc,etc,etc são coisas algo dolorosas de fazer após 48h da intervenção, agora imagine o tudo tudo mesmo...

”E se a cesariana é marcada se calhar é um tremendo sinal de respeito para com a vida. Porque a "A perda da oportunidade da primeira descoberta de sua própria força e capacidade de luta" é mesmo uma questão de umbigo.”

Infelizmente parece-me que deve ter sofrido imenso no seu parto… leia as recomendações da OMS e faça um plano de parto numa próxima vez, acredite que pode fazer a diferença e desejo que tenha uma recordação muito mais feliz da próxima vez. A perda de oportunidade da primeira descoberta de sua própria força e capacidade de luta é em relação ao bebé não é em relação à mãe… e não é uma questão de umbigo, a passagem pelo canal de parto “espreme” o bebé forçando-o a expelir os líquidos e massaja o corpo do bebé contribuindo para o amadurecimento dos orgãos, numa cesariana isso não acontece…

”E segundo os verdadeiros astrólogos nada do que acontece é por acaso! Além do mais toda a gente "nasce com uma dualidade na personalidade", não existem seres humanos lineares. Mas isto implicaria uma explicação mais abragente sobre os efeitos do Sol, da Lua, do Ascendente (principalmente destes três) e dos aspectos entre eles - fica para uma próxima, está bem?”

Sinceramente, as questões de astrologia nunca me interessaram verdadeiramente, coloquei aqui apenas porque o texto não é original… e porque como o blog é publico achei importante deixar para quem "curte" o tema...

Acima de tudo, este projecto existe porque há muitas mulheres que sofrem por não terem sido respeitadas e dignificadas no seu parto, por terem sido tratadas como pedaços de carne e não como mulheres que compreendem o que se está a passar e que têm direito a escolher numa próxima vez, têm direito à sua responsabilidade. Este blog não é contra as cesarianas, não tem por objectivo denegrir a cesariana, bem pelo contrário, a cesariana é uma tecnologia milagrosa mas não deve ser banalizada. É necessário que as mulheres saibam o que é efectivamente uma cesariana e a maioria só conhece as vantagens descurando os riscos

Sobreviver à Cesariana disse...

Sílvia,
A realidade é que grande parte das cesarianas provêm de não serem cumpridas as recomendações da OMS...

Anónimo disse...

Para Carla Ribeiro
Segundo a Ordem dos Médicos, «as crianças nascidas por cesariana electiva feita antes do trabalho de parto começar têm o dobro das probabilidades de morrerem no primeiro mês de vida», esclarece Luís Graça, do Colégio de Especialidade de Obstetrícia.
«A cesariana electiva, ou seja, aquela que é feita sem ter começado o trabalho de parto, aumenta o risco de dificuldade respiratória no bebé em quatro a cinco vezes, podendo provocar a necessidade de ventilação», pormenoriza Luís Graça.
Como vês, uma cesariana marcada nunca poderá ser "um tremendo sinal de respeito para com a vida".
Podes ler o texto completo postado no dia 12 de Dezembro ou http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?div_id=&id=723417.
O Dr.Luís Graça é o presidente do colégio de especialidade de Ginecologia-Obstetrícia da Ordem dos Médicos.
Susana Pinto

carla disse...

O meu 1º filho nasceu de cesariana, mas uma urgência para a vida, às 31 semanas teve de ser retirado e ponto final...a 2ª filha insisti imenso que não queria nenhuma cesariana, todos os médicos me diziam vai ser dificil, pq o utero não vai dilatar e blá blá, nasceu de parto normal às 36 semanas, sem epidural que eu não quis, e afirmo as vezes que forem necessárias, venham mil partos normais sem anestesia do que uma cesariana....

Beijo

Anónimo disse...

Cada um tem a sua opinião e prontos....

Mas acho isto tudo um grande exagero, e um pouco ridiculo.

Eu tive cesarina marcada por livre vontade, isto numa 2ª feira ás 10h da manha, e garanto-lhe que na 4ª feira estava em casa a lavar e estender roupa !

Cada caso é um caso, mas nao exagerem!

Parece-me a mim que parto natural já é uma coisa completamente descabida, com tantos avanços que a medicina tem...

AS

Sobreviver à Cesariana disse...

48 horas após uma cesariana ter alta só é possível se for atendida num hospital privado. Nos públicos normalmente é obrigatória a permanência de pelo menos 72h. Desculpe a franqueza mas o seu obstetra fez-lhe uma grande lavagem cerebral para você deixar de conhecer e confiar no seu corpo e ainda desembolsar uma boa quantia... parto natural descabido??? vejo que vive na completa ignorância sobre o parto. O trabalho de parto e parto vaginal ajudam o bebé a terminar de amadurecer os seus órgãos e a expelir os líquidos que se encontram nas vias respiratórias. O trabalho de parto começa quando o bebé está preparado para nascer, é ele que comanda o início do trabalho de parto, ou melhor, são os seus pulmões.
A cesariana marcada por não se ter dado início ao trabalho de parto, aumenta o risco de dificuldade respiratória no bebé em quatro a cinco vezes, podendo provocar a necessidade de ventilação, quem o afirma é o Dr.Luís Graça presidente do colégio de especialidade de Ginecologia-Obstetrícia da Ordem dos Médicos.
É uma pena ter-se refugiado no anonimato uma vez que é a primeira mulher que me conta uma recuperação tão rápida. O estarmos bem com as nossas esolhas tb facilita muito a recuperação. Infelizmente, muitas mulheres não puderam escolher, fizeram a escolha por elas sem as avisarem ou informarem e acredite que se estivesse nessa situação talvez pensasse diferente.

Anónimo disse...

uma lavagem cerebral imensa.... lol


ainda bem para si que é tão esclarecida ....


não seria melhor aceitar que o seu parto não correu como queria e PONTO FINAL! se deus quiser de uma próxima tudo lhe correrá melhor.

mas não faça disso as cruzadas modernas !


votos de um ano novo cheio de paz... e continuo a dizer OPEN MIND!

AS

Sobreviver à Cesariana disse...

Não me considero uma pessoa esclarecida, ninguém é. Contudo, por ter interesse no tema "parto" e não só sobre cesariana tenho feito algumas pesquisas por bibliografia científica e falando com técnicos de saúde. Não me contento apenas com o que técnicos de saúde dizem, procuro bibliografia científica fidedigna que suporte a informação que me é dada por eles e com quem discuto sobre as opções que me são colocadas para fazer uma escolha informada. Penso que todas as mulheres deveriam fazer o mesmo.
Qto ao meu primeiro parto, não correu segundo as minhas expectativas é um facto, mas correu bem... eu nunca disse que correu mal.
Cego é aquele que não quer ver, aqui não se está contra a cesariana, muito pelo contrário, leia atentamente o blog e verá que é assim, aqui tenta-se lutar contra a banalização de um procedimento que tem muitas muitas vantagens mas tb tem inconvenientes e a maioria esquece os segundos. A informação colocada neste blog tem fonte fidedigna, não os escrevi por auto-recriação e sinceramente, não percebo o azedume, fez a sua escolha, está contente com ela, qual é o seu problema? incomoda-a o facto de isto ser verdade? se quiser confirmar o que escrevo clique nos links. O objectivo deste blog é fornecer informação, é dar apoio a quem precisa, é mostrar que a cesariana não são só facilidades também tem os seus inconvenientes, tal como o parto vaginal os tem da forma como é vivido em 99% dos hospitais uma vez que não são seguidas as recomendações da OMS.
Não pretendemos fazer as cruzadas modernas, queremos um atendimento digno e de qualidade nos nossos hospitais, acredite, não sou a única, há muitas mulheres e homens a tentar humanizar o nascimento. Visite a página da HUMPAR em www.humpar.org. lá encontrará médicos, enfermeiros e pessoas de outras profissões. Nós pretendemos humanizar o nascimento em Portugal, dizer às mulheres que a responsabilidade pelo nascimento dos seus filhos tb é delas,não só dos médicos, que têm direito às suas opções e escohas após serem convenientemente informadas pelos técnicos de saúde, que as recomendações da OMS existem e devem ser seguidas. Se acha que isso não é ser OPEN MIND...
Obrigada pelos votos de um bom ano, desejo-lhe o mesmo a si e aos seus :)

Piranha disse...

Acho um absurdo esses comentários ALARMANTES, a respeito da cesariana!! Fiz cesária por não ter dilatação suficiente na mesma época em que uma amiga teve seu filho de parto normal. Ela após ter ficado mais de 10 horas em trabalho de parto sem sucesso, teve uma série de complicações pelo fato de ter insistido num parto difícil, talvez até por ter lido dicas como essas sobre a cesariana.
É claro que gostaria de ter tido o meu filho através de parto normal, mas se não deu tudo bem. O fato é de que tive uma operação e um pós-operatório super tranquilo, voltei rapidamente ao meu peso, com uma semana já colocava a minha calça jeans, tive leite pra dar e vender, amaamentando inclusive o filho de minha amiga, meu vínculo como meu filho é maravilhoso, não tive infecçaõ, etc e tal..Então por favor não sejam tãao alarmantes ok? isson pode acabar prejudicando algumas mães inexperientes.

clauspitz disse...

Acho um absurdo esses comentários ALARMANTES, a respeito da cesariana!! Fiz cesária por não ter dilatação suficiente na mesma época em que uma amiga teve seu filho de parto normal. Ela após ter ficado mais de 10 horas em trabalho de parto sem sucesso, teve uma série de complicações pelo fato de ter insistido num parto difícil, talvez até por ter lido dicas como essas sobre a cesariana.
É claro que gostaria de ter tido o meu filho através de parto normal, mas se não deu tudo bem. O fato é de que tive uma operação e um pós-operatório super tranquilo, voltei rapidamente ao meu peso, com uma semana já colocava a minha calça jeans, tive leite pra dar e vender, amaamentando inclusive o filho de minha amiga, meu vínculo como meu filho é maravilhoso, não tive infecçaõ, etc e tal..Então por favor não sejam tãao alarmantes ok? isson pode acabar prejudicando algumas mães inexperientes.

clauspitz disse...

Acho um absurdo esses comentários ALARMANTES, a respeito da cesariana!! Fiz cesária por não ter dilatação suficiente na mesma época em que uma amiga teve seu filho de parto normal. Ela após ter ficado mais de 10 horas em trabalho de parto sem sucesso, teve uma série de complicações pelo fato de ter insistido num parto difícil, talvez até por ter lido dicas como essas sobre a cesariana.
É claro que gostaria de ter tido o meu filho através de parto normal, mas se não deu tudo bem. O fato é de que tive uma operação e um pós-operatório super tranquilo, voltei rapidamente ao meu peso, com uma semana já colocava a minha calça jeans, tive leite pra dar e vender, amaamentando inclusive o filho de minha amiga, meu vínculo como meu filho é maravilhoso, não tive infecçaõ, etc e tal..Então por favor não sejam tãao alarmantes ok? isson pode acabar prejudicando algumas mães inexperientes.

Janine disse...

concordo plenamente com a cesariana, uma vez que trabalho em hospital publico e infelismente a taxa de morte fetal e complicações pós puerpério é bastante considerável qdo o trabalho de parto é demorado e os médicos acabam negligenciando. A demanda de gestantes por dia em nosso hospital é de +/- 10 pacientes para dois plantonistas. Ou seja, acabam não conseguindo suprir as nessecidades de todas as pacientes. Algumas precisam retirar o bebe a forceps ou algum outro método de ajuda que requer uma episiotomia(incisão) na vagina, as veses até sem anestesia, imagina a dor que uma mulher sente no trabalho de parto, um ferro entrando dentro do seu corpo,um corte na sua genitalia, toda exposta, muitas vezes evacuada de tanto fazer força

Janine disse...

Não são poucas as vezes em que vemos meninas de 14 anos sem nenhum preparo físico para um parto normal, uma vez que tem o corpo despreparado e não são poucos os casos em que ocorre infecção na epísio, que por falta de higiene e/ou cultura, ou algum outro motivo, acaba evoluindo para uma infecção generalizada muitas vezes tendo que internar em uma UTI. O parto normal tem SIM riscos iguais a cesária, onde até dilaceração do períneo acontece e a paciente passa a evacuar pela vagina. O bebe também pode aspirar mecônio no parto normal, não é só na cesariana que isso acontece, e sem contar qdo ocorre uma circular de cordão (bebe enforcado pelo cordão umbilical) em que ainda assim o medico espera a evolução do trabalho de parto e é comum não dar tempo de fazer a cesária e o feto morrer... Então imagina a mamãe que espera seu bebe por 40 semanas e nos momentos finais seu filhinho morre...Gente longe de ser exagero isso é uma infeliz realidade, ocorre muito com a classe baixa que embora o governo se esforce eles continuam não tendo acesso a informações, alías cobrar informação num país em que nem um controle de natalidade possui é até cômico. E porque nosso país é um dos lideres em cesarianas em hospitais privados? Quem tem condições opta por esse tipo de parto indolor, INDOLOR sim, porque o pós da cesária não é nada que não possa ser suportado, alias como qualquer outra cirúrgia, existem riscos que no parto normal também existem, e o que é uma dorzinha numa incisão abdominal perto de contrações, rompimento de bolça, dilatação, dor na hora H (mais força mãezinha, mais força)uma falta de privacidade, porque vamos e venhamos tu ficar em posição ginecológica te abrindo toda, te expondo, morrendo de dor, porque sair uma melancia dum lugar que sai só um limãozinho, é cruel não e mesmo? Esse tipo de parto é neandertal gente convenhamos, mas...gosto é gosto. Bjus.

Daiane disse...

Com todos estes motivos anti cesária, conhecidos e comprovados, fica minha frustração e de todas a s mães que ingenuamente planejaram uma gravidez completa e sendo finalizada com um parto normal, mas que infelizmente fomos surpreendidas com a pré eclâmpsia e nossos bebes sendo obrigados a serem arrancadaos de nosso ventre prematuramente.

Luísa Serrario disse...

De certeza que esta citação foi retirada de um manual 500 a.C...por favor!!!Não vivemos na época das cavernas! Esta parte da medicina está muito desenvolvida. A Cesariana é uma operação, ok, não deixa de ter riscos. Mas o bebé da cesariana não sofre tanto como o bebé do parto normal, que passa horas intermináveis a passar por um canal estreito sujeito a ter aí sim, problemas...Não vamos cair em hipérboles e histerismo!Parir (assim é o termo), é a coisa mais natural do mundo!

Graça disse...

O meu filho nasceu de cesariana após 2 induções de parto falhadas, não fiz dilatação e o utero não desceu, a cesariana foi necessária para a sobrevivência do bébé uma vez que já tinha pouco liquido amniotico, o menino felizmente mama muito bem e para já está de perfeita saúde já engordou e cresceu netes 18 dias de vida. Em relação á recuperação da cesariana concordo qué é horrivel eu ainda não faço uma vida a 100% ainda sinto bastantes dores se fizer esforços e se subir e descer escadas, não sei como é um parto normal mas acho sem dúvida que a recuperação é muito mais rápida e não acho que o parto normal seja coisa do passado é logico que todo o bébé deveria nascer quando ele quiser, no entanto quando não dá para ser ser assim a cesariana é uma dádiva da medicina.

Beatriz disse...

Ola, discordo totalmente dessa historia de que o normal e fazer parto normal. Com a evolucao da medicina e muito melhor fazer cesaria. Confesso que em minha cidade nunca ouvi um comentario sobre machucar o bebe com o bisturi do medico, mas ja presenciei diversos casos em que o cordao se enrola no pescoco da crianca e muitas ate morrem no parto normal. Acho que cada um tem sua opiniao e depois que conversei com o ginecologista e obstetra Dr. Malcolm Montgomery nao tive mais duvidas, optarei sempre por cesaria. Acho que vc nao pode me dizer estou em completa ignorancia como disse a outra pessoa, pois estou muito bem informada, e pelos comentarios que li no site, a maioria concorda com a cesaria. Existem medicos muito bons, que sabem esperar a hora correta e ai sim fazem a cesaria. Podia listar aqui 51 motivos para evitar o parto normal, mas acho que como cada um tem sua propria opiniao, isso naos era necessario.

Cristina Silva disse...

Nem toda mulher que quer uma cesariana esta mal informada, foi ingenuiddade da minha parte tê-lo escrito... o calor de uma discussão (mesmo saudável hehe!) tem destas coisas, acabamos por escrever coisas que não queríamos ter escrito e do qual nos arrependemos.
Os estudos científicos atestam que os riscos de uma cesariana são superiores ao risco de um parto vaginal decorrente de uma gravidez saudável de baixo risco. Parto vaginal decorrente de uma gravidez de baixo risco não em outros casos!
Felizmente que este procedimento existe uma vez que é graças a ele que tantas vidas foram e são salvas, mas daí a torná-lo um processo rotineiro... Uma cesariana corta 6 camadas de tecido do corpo humano (músculo incluído). Riscos existem sempre por mais que a medicina evolua, há riscos na anestesia, riscos no corte, rscos na sutura, riscos de prematuridade do bebé. Risco quer dizer probabilidade, não certezas! Felizmente a maioria corre bem mas infelizmente, tal como no parto vaginal existem mulheres a quem não correu.
Eu compreendo e respeito a opção de cesariana electiva nos moldes em que são feitos alguns partos vaginais em meio hospitalar em que às mulheres lhes é retirada qualquer poder de decisão no seu próprio corpo e no dos seus filhos, em que ela é "desmulherada", tratada como uma máquina anómala, monitorizar, medicalizada e maltratada... esse não é o parto vaginal pela qual eu e muitos como eu lutamos por este mundo fora. Nós lutamos e queremos um parto íntimo, relaxado e em privacidade, queremos estar no parto como estamos no sexo... Queremos um parto abstraído das "leis" da sociedade, (não podes fazer isto ou aquilo, tens que estar assim ou assado etc, etc...)
Existem vantagens para os médicos fazerem cesarianas: ganham mais, fazem mais partos, não ficam com fins de semana nem férias estragadas, além de que é mais vulgar uma mulher processar um médico por não ter feito uma cesariana (necessária ou não...) do que por ter feito uma cesariana desnecessária.
Um cirurgião obstetra chamado Michel Odent reconhecido internacionalmente na comunidade científica escreveu além de outros livros igualmente interessantes este: "A cesariana, operação de salvamento ou indústia do nascimento" vale a pena ler :)
Termino com 1 link:

http://dn.sapo.pt/2008/03/11/opiniao/as_maternidades_deviam_cheirar_a_ete.html


e um texto do médico ginecologista, obstetra e homeopata em Porto Alegre, Dr. Ricardo Herbert Jones.

Uma excelente noite para si, fique bem.

"A pergunta básica é:

Uma mulher empoderada e plenamente informada pode fazer escolhas "tolas" em relação à forma como seu filho vai nascer (pelo menos do nosso ponto de vista)?
Uma mulher plena de informação pode escolher um procedimento claramente mais agressivo, perigoso, ameaçador (como uma cesariana)?
Uma mulher pode fazer opções insensatas quando tem todas as fichas claramente expostas sobre a mesa?
Vou responder baseado na minha experiência pessoal e algumas elucubrações de ordem teórica.
Minha resposta a estas perguntas é: "Claro que pode. Não só pode como faz. Não só faz como essas escolhas são a imensa maioria das determinações femininas sobre o nascimento."
Alegar que as mulheres optam por cesarianas porque não são devidamente informadas é rotunda ingenuidade.
Da mesma forma, imaginar que o problema da gravidez na adolescência é falta de informação, igualmente se afasta da verdade.
Acreditar na razão como moduladora central de nossas condutas também é um erro, fruto de nossa inesgotável arrogância racionalista.
Minha filha com 13 anos de idade sabia com riqueza assustadora de detalhes como se faziam as crianças, e também como evitá-las. Adolescentes sabem como não engravidar (com exceções tremendamente diminutas). Elas engravidam por outras razões: porque assim o desejam, mesmo que de forma dissimulada e inconsciente. Concordo com as afirmações de ordem psicanalítica: "Não existe gravidez indesejada, apenas gravidezes sem consciência do desejo subjacente". Gravidez na adolescência é um valor para as meninas de determinadas classes sociais; é a única forma de ascensão social que elas percebem - e que lhes é oferecida - no contexto em que vivem. Portanto, as causas profundas de uma gravidez "fora de hora" se situam aquém do racional tornando, portanto, a informação uma ferramenta de limitada valia. (obs: limitada não significa o mesmo que nenhuma). O que necessitamos é oferecer alternativas a esta menina, e não simplesmente obstaculizar o caminho que lhe parece (mesmo que ilusoriamente) adequado naquele momento de vida, num contexto constritivo e numa situação de dor e crise (a adolescência). Para as grávidas, envoltas em uma cultura que desvaloriza seu poder de mulher e supervaloriza a tecnologia, podemos estabelecer o mesmo modelo de compreensão.
Fechar as portas de uma cesariana que lhes oferece a oportunidade (igualmente ilusória) de sucesso, de garantia, de felicidade e de ausência de dor, não parece ser escolha inteligente. Mais do que criticar esta opção verdadeira e legítima, temos que lhes propiciar ALTERNATIVAS, assim como precisamos oferecê-las às adolescentes (para que seu futuro não se restrinja à maternidade), aos trombadinhas (para poderem optar por estudo e não pela marginalidade) assim como já ocorreu com os piratas do mar Egeu, que trocaram a pilhagem e pirataria quando perceberam a alternativa do comércio, que foi o grande determinante no surgimento do estado grego.
NÃO marcamos cesarianas, engravidamos ou escolhemos parceiros amorosos baseados em informações, e nem na nossa tímida razão. Somos guiados pelo oceano do nosso inconsciente; nossa racionalidade se restringe a uma ilhota cercada por este mar, com poucas rochas de raciocínio, algumas gaivotas fugidias de intelecto livre e com três ou quatro palmeirinhas de abstração que aparecem na superfície. Somos seres emocionais, guiados pelas nossas pulsões primitivas, moldados pelo pensamento mágico, mas que arrogantemente nos chamamos "racionais" e "sapiens". Nossa vida intelectiva é uma fina camada de verniz sobre a rocha sólida de nossas crenças e temores, uma fachada que tenta nos afastar da idéia de que um dia todos nós seremos poeira, a mesma onde nossos pés deixaram suas marcas no passado.
Ok... a linguagem abriu um fosso imenso, que nos colocou no ápice das espécies planetárias, mas isso não foi suficiente para que a razão dominasse nossas condutas. O "Império da Razão" ainda está longe, e ainda somos guiados pelo "Império dos Sentidos". "Graças a Deus", diriam alguns, amedrontados pela promessa de aridez nas relações humanas, que então seriam comandadas pela gelidez matemática das compensações racionalmente determinadas. Já outros entendem nossa distância da razão como a origem de todo o mal e de todo o horror. Talvez a resposta esteja no centro, como os romanos - in medio virtus - já nos ensinavam.
Uma mulher escolhe pela cesariana porque sua história, sua subjetividade, suas fantasias e seus temores assim determinam. Foge de um parto normal pelas mesmas razões 'inexplicáveis' pelas quais foge do menino estudioso que a corteja na escola e acaba namorando o cantor de rock, drogado, tatuado e com um piercing no nariz. E, como todos sabemos, não faltaram informações, orientações, castigos impostos, tentativas de "abrir os olhos para a realidade", etc.
"Somos caminhantes dos milênios e temos nossas pegadas marcadas na poeira das galáxias infinitas", já dizia o velho Max para explicar como pode uma humanidade que criou Einstein, Gandhi, Kant, Descartes, entre tantos outros (na frase original Max se incluía entre eles), ainda necessitar do esconderijo de suas paixões irracionais. Pois... precisamos, sim, por mais que isto nos agrida a vaidade e nos mostre a pequenez de nossas conquistas.
Para mudar a forma como nascemos não devemos investir tanto na crítica às cesarianas, mas sim censurar com vigor a falta de opções que as mulheres possuem para ter seus filhos conforme seus desejos. Quando as mulheres puderem VER as diferenças claras entre "nascer em paz" e nascer sob os holofotes de uma sala cirúrgica - profundamente alienadas do processo - elas naturalmente farão escolhas mais sensatas, porque estas imagens positivas e plenas de vigor feminino povoarão seu imaginário e suas emoções, muito além da sua razão. Enquanto as alternativas forem partos cruéis ou cesarianas, e enquanto ela enxergar na cesariana uma possibilidade de alcançar um novo estrato social, não vamos progredir muito na luta pela dignificação do feminino.
Informar, por outro lado, é a única maneira de lentamente mudar este quadro. A "crítica à razão pura" não nos autoriza a buscar respostas na irracionalidade. Somos seres que evoluíram exatamente por termos esta característica de mudar o nosso destino em função de nossos desejos, e usando o recurso da razão. Nossa crítica serve apenas para refrear o nosso pedantismo racionalista, e entender que existe muito mais entre o céu e a terra que a nossa frágil racionalidade é capaz de enxergar.
Um grande beijo,
Ric Jones"

Cristina Silva disse...

O link é este:
As maternidades não deviam cheirar a eter

ana torres disse...

é assim eu sou contra tudo o ke aki esta escrito sobre a cesariana alias uma estupidez porke ja nao basta uma mae estar nervosa com o parto e ainda escrevem estas coisas, se nao morrer da operacao morre do medo, eu fiz 3 cesarianas correram muito bem tanto para mim como para os meus filhos, a seguir fizeram-me laqueaçao porque ja tinha feito 3 cesarianas, ideias dos medicos de que nao se pode fazer mais do ke 3. agora fui aberta novamente na mesma cicatriz das cesarianas para ligar as trompas novamente o que correu tudo bem e para o ano vou fazer outra cesariana para o nascimento do meu 4 filho, neste momento tenho 4 filhos e a minha filha mais velha a unica ke nasceu de parto normal nasceu com problemas de saude os 3 irmaos nasceram de cesariana e estao todos bem, e o 5 vai ser de cesariana como ja mencionei a CIMA ou seja depois da proxima cesariana ke vai ser para o ano. nao atormentem as pessoas.

Cristina Silva disse...

Cara Ana Torres
Muito obrigada pelo seu testemunho.
Acha estupidez falar-se dos riscos da cesariana? eu não acho, porque eles existem, tal como tudo na vida tem riscos. É na avaliação desses riscos que devemos tomar decisões conscientes para tudo na vida, não só no parto. Poderia ter evitado a laqueção das trompas se tivesse procurado terceiras opiniões...
Mas não é disso que trata o blog. O blog trata de informar as mulheres sobre os riscos de uma cirurgia abdominal que é uma cesariana. Existem muitos estudos reconhecidos na comunidade cientifica internacional que assim o determinam. O ICAN - International Cesarean Awareness Network (www.ican-online.org)por exemplo, destaca os 15 estudos científicos realizados em 2006 deveriam manter as mães longe dos blocos peratórios. Pode ler aqui:http://www.humpar.org/artigo_cesariana_15estudos.htm
Medo do parto? é natural ter-se medo do parto tendo em conta a forma como eles acontecem na maioria das unidades hospitalares e também porque por detrás desse medo podem existir razões do foro psicológico, social, cultural e sexual. O parto é sobretudo sexual... Já viu o trailer do orgasmic birth? é simplesmente fabuloso não é? Mas mais fantástico ainda é a simplicidade... as mulheres estão no parto como estão no sexo. Confiam na sabedoria dos seus corpos para parir, entregam-se às sensações e as poucas pessoas que estão à sua volta estão ali a satisfazer as suas necessidades básicas e não a comandar algo que é fisiológico e não deveria ser controlado nem comandado...
A cesariana só deve ser realizada quando os riscos de uma cirurgia de grande porte (a cesariana é considerada de grande porte) é inferior aos riscos de um parto vaginal. Felizmente este procedimento existe, é graças a ele que tantas vidas foram, são salvas e serão salvas. Mas não nos podemos esquecer que uma cesariana corta 6 camadas de tecido do corpo humano até chegar ao bebé, isto sem falar das eventuais questões de prematuridade do bebé. Riscos existirão sempre por mais que a medicina evolua, há riscos na anestesia, riscos no corte, riscos na sutura, riscos de prematuridade do bebé.
Existem vantagens numa cesariana? sim existem.
Vantagens para a mãe e para o bebé: Qdo se trata de uma urgência para a vida.
Vantagens para os técnicos de saúde: Os médicos ganham mais porque fazem mais partos, não ficam com fins de semana, férias e noites estragadas, e é mais vulgar uma mulher processar um médico por não ter feito uma cesariana (necessária ou não...) do que por ter feito uma cesariana desnecessária.
Um cirurgião obstetra chamado Michel Odent reconhecido internacionalmente na comunidade científica escreveu além de outros livros igualmente interessantes este: "A cesariana, operação de salvamento ou indústia do nascimento" vale a pena ler :)
Desejo-lhe muita felicidade para si e para os seus e um parto muito muito feliz do seu 5º filho.
abraço

sim disse...

Penso que se está a perder o cerne da questão. O que está em causa, aqui é a crítica ao "parto encomendado", que é que tem vindo a acontecer...Nenhuma, ou poucas das minhas amigas tiveram, ao contrário de mim, um parto normal. E porquê? Não por terem mais de x anos, ou por terem complicações, mas sim porque fugiram dos SNS e optaram pelo sector privado. E, claro, porque duvidaram da sua força para dar à luz, porque temeram a DOR. E, claro, ninguem no sector privado faria um parto normal...daria prejuízo, e seria persona non grata nessa Instituição! Claro que a mulher - amulher com seguro de saúde ou com dinheiro, leia-se - tem o direito de escolher o parto que quet ter. Porém, devo reconhecer que, a aversão de alguns obstetras, ou a falta de profissionais suficientes naquele momento, fazem com que por vezes haja mulheres a sofrer horrorer, durante horas infinitas, só porque o bebé "tem mesmo" que nascer de parto norma, Porque tem, e ponto final!
Eu tive um parto normal no 1.º filho, q durou cerca de 7 horas. Não foi fácil, mas tb n foi difícil!Foi um parto. Fizeram-me episiotomia - e ainda bem, pq senão, teria lacerado o períneo, (a minha filha tinha 4 Kg)o q seria bem pior. O pós operatório foi simples e rápido. Recuperei a minha forma rapidamente, amamentei 4 meses, por opção.
Confesso que me sinto, hoje, mais mulher por ter tido parto normal! Sim, digam o q disserem, nada me fez sentir tão MULHER como dar à luz op meu filho, de mão dada com o seu pai.
Mas devo confessar, tb, que não decidi ainda se quero que se repitam esses momentos nos próximos partos, ou se prefiro, simplesmente, retirar os bebé às 38 semanas.

Susana disse...

Ola!

Gostaria que me dissesse qual e' a sua fonte que diz que, numa cesariana ha, e cito:

- Risco de morte 10x maior para o bebé

para o seu site ter alguma credibilidade (e nao ser acusado de alarmista) deveria citar as suas fontes fidedignas, nomeadamente a Organizacao Mundial de Saude.

Sem querer antecipar-me a sua resposta, acho MUITO dificil que consiga fundamentar uma observacao como essa, que ate prova em contrario me parece sem nexo e desculpe...alarmista!

Se houver um ligeiro (e sublinho, ligeiro!) aumento na taxa de mortalidade nas cesareanas, parece-me obvio que isso se deve ao facto de o bebe ja estar previamente em complicacoes...e dai terem escolhido a cesareana (Por ser um parto muitissimo mais seguro, acrescento eu). Se o parto normal fosse essa maravilha, a natureza ter-se-ia encarregado de resolver os seus inconvenientes...
Felizmente ja nao vivemos no obscurantismo...nao me diga que tambem defende que as criancas nao devem ser vacinadas, para respeitar a natureza.
Ah e se possivel, ca espero a referencia sobre o risco de morte 10x superior....
Cumprimentos

Cristina Silva disse...

Olá Susana

Este texto foi, tal como é referenciado no início, do blog "parto humanizado" que pode aceder neste link: http://www.partohumanizado.blogger.com.br/2003_12_01_archive.html
O propósito deste post não é alarmar mulheres é fornecer-lhe ferramentas de informação, um suporte para que as mulheres, se assim o desejarem, possam fazer escolhas informadas, porque têm direito.
Aqui vão algumas fontes:

Links:

www.childbirthconnection.org. Este é o link geral que aborda temas de gravidez, parto e pós parto mas como quer especificamente de cesariana:
http://childbirthconnection.org/article.asp?ClickedLink=274&ck=10168&area=27

www.ican-online.org - International Cesarean Awareness Network que em 2006 destacou os 15 principais estudos, os quais deveriam manter as mães longe dos blocos operatórios

www.vbac.com - este site é dedicado a VBAC (partos vaginais após cesariana), para não perder muito tempo a pesquisar tem este link que a leva a vários textos de autores e instituições fidedignas reconhecidas internacionalmente sobre os riscos da cesariana: http://www.vbac.com/cesareanrisks.html

www.orgyn.com/ (precisa de registar-se para entrar)

Filmes:

"The business of being born"
pode ver via net aqui:
http://quicksilverscreen.com/watch?video=45525

"orgasmic birth"
pode ver o trailer aqui: http://www.orgasmicbirth.com/

Livro:

Odent,M. - Cesariana,operação de salvamento ou indústria do nascimento

e muitos muitos mais. Existe muita informação fidedigna. Até portuguesa, sobre cesarianas, episiotomias e outros procedimentos que quando desnecessários fazem mais mal que bem. Acredite ou não, muitas vezes a solução cesariana acontece devido a trabalhos de parto medicalizados, com induções de parto, doses de oxitocina sintética demasiado elevadas, posições não verticalizadas da mãe, a tríade tensão-medo-dor que leva a solicitação de epidural e consequentemente aumento da dose de oxitocina etc,etc...se estiver interessada, visite este blog na íntegra, todos os textos são referenciados.

Quanto as vacinas, apesar de não fazer parte dos assuntos deste blog deixo-lhe aqui uns links caso queira visitar. Quem não vacina os filhos (e conheço alguns pais que tomaram essa decisão) não o faz por questões de natureza, vai muito para além disso até porque a única vacina obrigatória no nosso país é a do tétano e cada um tem a liberdade de fazer o que acha melhor para os seus filhos. O que eu achei que era melhor para o meu filho só a mim e aos meus diz respeito. Não critico nem sou desagradável a quem tem opinião diferente da minha o que (corriga-me se estiver enganada) me pareceu ter sido a sua atitude.

Deixo-lhe 1 link:
http://www.mae.iol.pt/artigo.php?id=861093&div_id=3644

e duas listas de discussão:
portuguesa-> liberdadenasvacinas@yahoogroups.com

brasileira-> vacinaveritas@yahoogrupos.com.br

Se sair do anonimato e quiser mais informação sobre este ou outros assuntos de gravidez, parto e pós-parto disponha.
Abraço,
Cristina Silva

Rejane Csenger disse...

Olá pessoal!
Relato aqui minha experiência:
Após 41 semanas de gestação, o obstetra induziu meu parto, pois o "tampão" do últero havia se rompido a mais de cinco dias, porém eu não entrava em trabalho de parto. Fiquei no soro durante cinco horas, que sem sucesso (não tinha dilatação)fui submetida à cesariana. Na hora do nascimento, a criança defecou. Confesso que apesar da frustração de ter sido operada, me senti aliviada, porque talvez se esperássemos mais (42 semanas) poderia haver complicações para o bebê.Não tive problemas durante e nem depois do parto. Até meu medo de anestesia foi superado, afinal a cesariana é muito tranqula. Claro que como outra cirurgia, a recuperação é um pouco mais lenta, mas nada que não possamos vencer, desde que necessária. Minha filhinha goza de plena saúde, graças a Deus. O obstetra disse que por segurança, poderíamos aguardar até as 41 semanas, pois não queria "arriscar" a esperar até o limite máximo (42 semanas). Eu e meu esposo concordamos, pois acreditávamos que com a indução (nós solicitamos) poderia ter parto normal, mas não foi possível,então recorremos à cesariana. Acredito que o melhor é deixar por conta da natureza, desde que seja seguro para ambas partes. Como no meu caso não deu, partimos para um segundo plano, que graças aos avanços da medicina foi possível termos um final feliz. Dia 07/08/08 a Bruninha completará 2 meses. Está sendo o momento mais feliz de nossas vidas, e já até esqueci que me "cortaram a barriga". Felicidades a todos.

leandra santos disse...

axo que se nao fosse este tipo de operaçao quando nao ha outra hipotese tava tudo estragado porque alem de partos complicados e dolorosos...podiam resultar em mortes...sou da opiniao de que quando tem de ser e...o resto ja se sabe podem surgir complicaços...tal como tudo....tanta coisa nao sei pra que...eu ja tenho dois filhos e foram cesarianas por acaso so agora li isto mas se tibvesse gravida e tivesse outra cesariana nao tinha medo porque sao feitas pra evitar sofrimento em ambas as partes

Lena disse...

Concordo consigo Cristina.Já fiz duas cesarianas e fiquei tão traumatizada da primeira vez que ao descobrir que estava gravida da segunda tentei me suicidar.E não me critiquem porque vocês não sabem o que passei.Sou contra a cesariana e efeitos nefastos que esta provoca na mãe e na criança.O facto de nem poder cuidar do nosso bebé, não se poder mexer, para mim não foi digno nem humano.Acho incrível que pintem uma cesariana de cor de rosa, sejam honestas com aquelas que ainda não foram mães e digam a verdade da cesariana.Helena Freitas

ana torres disse...

lena o ke voçe diz e normal visto ke uma cesariana e mais dolorosa depois do bebe nascer do ke um parto normal , mas há kem diga ke as mulheres fogem as cesarianas para fugir as dores(erro) mas tambem nao traumatize pk se lhe fizeram as cesarianas é pk os medicos viram ke nao podia ter um parto normal e se nao foze a cesariana talvez nao resisti-se, pk ke eu saiba os medicos so recorrem a uma secariana kuando vem ke as maes nao podem ter os filhos de parto normal. e tentar-se suicidar? tem medo das cesarianas com medo de morrer e tenta se siucidar? eu ja fiz 4 cesarianas e graças a deus correu bem claro ke com dores depois da operacao, mas tive um parto normal (o primeiro filho)ke nasceu com anomalias. um beijo e coragem, ana torres

Lena disse...

Ola Ana, ficou feliz por saber que a sua cesariana foi pouco dolorosa.Mas infelizmente as pessoas que conheço ao faze-la não têm boas experiências para contar.Ana você não conhece mas sou licenciada, pertenço a um partido político e como tenho acesso previligeado ao que se passa dentro dos hospitais.Acredito que muitas cesarianas são para salvar vidas mas outras tantas são para encher bolsos dos médicos,não havendo necessidade de recorrer a esta cirurgia.E até o facto de ser assitida pelo médico A fora do hospital, faz com que o médico B, ao te atender olhe para ti com outros olhos.Bj para ti Ana

Cristina Silva disse...

Cara Lena:

Obrigada pelo seu comentário. Lamento que a experiência do seu parto tenha ter sido vivida de forma tão dolorosa e tenha deixado marcas tão profundas. O facto de o ter comentado aqui significa que sanou a sua dor, embora a mágoa fique sempre, sei por experiência própria.
O parto é tão nosso, tão nosso... é como o sexo, íntimo, privado de dois. Assim deveríamos estar no parto, sem gente aos berros, sem gente a tentar comandar/controlar, sem luzes intensas, sem tanta gente à volta (alguns perfeitos mirones...)
Infelizmente o que diz no seu último comentário é bem verdade, faz-se muita "desnecesaria" neste país...
Obvio que nem todas as cesarianas são feitas desnecessariamente e ainda bem que esta magnífica operação de resgate existe, mas deveria ser apenas e só isso, uma operação para salvar vidas.
Um abraço,
Cristina Silva

Luísa Serrario disse...

Serei breve no meu comentário: todos os partos são óptimos quando as mães não se deixam assustar, e quando dispõem de boa assistência higiénica e sanitária, rodeada por bons profissionais, que inspirem a sua confiança! Tudo é bom quando corre bem! Há que atender à ansiedade que muitas vezes é provocada pela maldade das outras pessoas...por outras palavras,e passo a expressão:"Parir" é bom e recomenda-se!A minha bisavó nem metro e meio de altura tinha e "pariu" (é mesmo esta a expressão) 14 filhos e não fez disso um drama!Deixem-se de tretas e façam força se tiverem de fazer! E não se preocupem com a estética se fizerem cesariana!O que interessa é a saúde do nosso filho(a).

Cristina Silva disse...

Cara Luísa:

Parir é bom e recomenda-se, nem mais! não podia estar mais de acordo consigo. É esta a causa que defendo, a possibilidade de parir com dignidade, com emponderamento, com informação e decisão da mulher que vai parir.
Por isso repito: Deixem-nos parir! mas deixem-nos parir respeitando o tempo do nosso corpo e do nosso filho, deixem-nos parir adoptando a posição que mais conforto nos dá a nós, mulheres que parem, e não aos técnicos que atendem o parto. Deixem-nos parir sem ter perfusões endovenosas com oxitocina sintética que mais não fazem do que acelerar um processo que não deveria ser acelerado (assim o confirmam evidências científicas)e aumentam a probabilidade de sofrimento fetal e maior dor no trabalho de parto da mulher. Cada mulher é diferente, cada mulher leva o seu tempo a parir. Sim! Deixem-nos parir, cesarianas apenas quando necessário, não o façam selectivamente ou sem fundamento SÉRIO! Não é a estética da cicatriz que assusta ou dói, é o sentimento de ser tratada como peça de automóvel, como um inerte ou como uma criança sem poder de decisão. Não nos cortem o períneo por rotina, façam-no sim se necessário (não é o que se passa, a episiotomia é praticada na maioria dos partos, pergunte no seu hospital e as evidências científicas demonstram que a episiotomia de rotina é pode ser mais prejudicial que benéfica).
Sim, é necessário uma boa assistência dos técnicos, uma assistência que tenha as recomendações da OMS como um guia para assistir o parto e não um protocolo da maternidade onde se vai parir.
O que interessa é a saúde do nosso filho e também a NOSSA saúde. O parto é um dos momentos mais transformadores da vida de uma mulher, fica marcado para sempre, o bom e o mau. O mau pode ter efeitos devastadores na vida psico-social da mulher que pariu. E não nos podemos esquecer que para fazermos os outros sentirem-se bem, temos nós de nos sentirmos bem primeiro.

Luís disse...

Em primeiro lugar deve-se elogiar o facto de existir um espaço como este. De concórdia e ao mesmo tempo de discussão. Assim, cada um poderá tirar as suas conclusões.

Concerteza, que o natural é o parto ser normal e fisiológico.

Ainda bem que existe a cesariana, para determinadas eventualidades (contrariedades).

Sinceramente, a cesariana só está banalizada pelo lado egoísta e pelo lado material das clinícas e médicos que olham mais uma forma de tornarem mais rentável o seu serviço.

A minha esposa está grávida de 38 semanas (sim vamos ser papás) e estamos a ser seguidos na maternidade e no particular. O bebé está mais desenvolvido em peso e em crescimento 3 semanas. por incrível que pareça, a maternidade sugere a cesariana e a médica particular afirma que o parto poderá ser natural.
O dilema paira e o certo é que vai ter que se dar o nascimento, de uma forma ou de outra.

Parto normal e cesariana, ambos são necessários. Em que situações, há que ponderar.

Obrigado a todos os crentes, descrentes e assim assim

Cristina Silva disse...

Caro Luís

Desejo que o nascimento do vosso filho ocorra da forma como planearam. Que seja um momento transformador e de imensa felicidade.
Cristina Silva

Gabriela disse...

Estou gravida de 36 semanas
a minha medica marcou o parto para daqui 13 dias. Eu queria muito fazer o parto normal, mas ela disse que nao tem como porque minha nenem é muito grande. 38 semanas seria prematuro?

Cristina Silva disse...

Olá Gabriela

A incompatibilidade cefalo-pélvica apenas se consegue comprovar durante o trabalho de parto pelo que nada a impede de entrar em trabalho de parto e então, se se comprovar que realmente o bebé é demasiado grande para passar pela sua pélvis, fazer a cesariana. Só existem vantagens em entrar em trabalho de parto mesmo que tenha que recorrer a uma cesariana na mesma, leia este post que escrevi: http://sobcesaria.blogspot.com/2008/10/porqu-no-marcar-uma-cesariana.html. Tem outros textos neste blog que também a poderão ajudar.
A idade gestacional é calculada com base em parêmetros ecográficos e a sua última menstruação pelo que poderá (ou não) corresponder à semana gestacional efectiva do bebé, isto é, poderá haver um desfazamento de alguns dias. Porque não pergunta à sua médica se pode esperar por entrar em trabalho de parto e depois se vê se realmente existe necessidade de uma cesariana? fale com ela, exponha o que deseja, informe-se, tome uma atitude pró-activa do seu parto.
Um abraço,
Cristina Silva

Me Conhecer disse...

Boa Tarde !

Gostaríamos de saber se existe a possibilidade de troca de links entre nossos sites, assim como fazemos com outros parceiros.
No Menu sobre PARTO de nosso site já existe um link temporário para o BLOG SOBCESARIA e gostaríamos de poder efetivar essa troca ou, quem sabe, a troca de banners. Em caso de resposta positiva poderemos analisar uma forma de dar maior enfase ao seu link em nosso site.
Visite www.meconhecer.com

Aguardamos Retorno.

Equipe Me Conhecer
www.meconhecer.com
meconhecer@meconhecer.com

tania disse...

Olá, eu sou mãe de duas crianças. A 1º foi de parto normal, mas provocado, não senti dor alguma. A 2º foi horrivel, o meu saco rompeu e ate se decidirem a internar-me, trataram-me bastante mal, o que me provocou um traumatismo no coloro do utero, onde perdi mto sangue dps estive 24 horas a ter contracções e a perder o liquido ameniotico, para alem do meu bebe estar a sofrer, a médica abandonou-me, fui apenas tratada por enfremeiras desde das 17h do dia 15 de outubro de 2008 até as 8h do dia seguinte. A medica apareceu e disse que estava tudo bem com o meu saco, esta que me abandonou... como saberia ela o que estava bem ou mal, a minha sorte neste azar todo, foi a infremeira que disse que tinha estado a noite toda a perder o liquido, mas mesmo assim a medica virou costas e deixou-me ali a ter as contracçoes sem me dar nada para acalmar as dores, visto nao conseguir fazer a dilatação necessária. O meu bebe já se encontrava em posição para nascer por parto normal, mas como eu com as dores contraia-me não conseguia fazer a dilatação que necessitava para o meu filho nascer, por várias vezes pedi o medicamento que no parto anterior me tinham dado para o mesmo infeito, mas sem sucesso, poi preciso uma outra medica mandar-me para a sala operatória para se lembrarem de mim, nesse momento já me queriam dar banho, pois porque estava a meter nojo de ter estado a noite toda a perder liquido, e já me deram o tal medicamento para as dores... rezumidamente, fiz cesariana desnecessariamente, pois se me tivessem dado o medicamento para as dores logo quando pedi eu nao me tinha contraido, tinha feito a dilatação necessaria e o meu bebe tinha nascido de parto normal... Não tinha sofrido o pos operatório que foi horrivel para mim, ainda hoje ao fim de 2 meses tenho dores na costura e tinha talvez evitado o internamento do meu filho por duas vezes, por engasgamento de sercuçoes...

Luisa Condeço disse...

Querida, ia fazer copy and paste porque preciso do texto "50 motivos.." e não o encontro nos meus ficheiros e descobri que não posso. Mandas-mo please? Obrigada e beijos vários

Janaina disse...

Legal! Vale a pena também dar uma olhada nesse texto aqui: http://www.betoveiga.com/log/index.php/2008/06/cesariana-duas-vezes-nao/

Abs!

Loiana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Loiana disse...

Vocês querem saber de uma coisa esse lance de diuzer que a cesariana diminui o laço com a mãe é mentira,a prova disso são as milhares de mulheres que tem parto normal e no dia seguinte coloca seu filho num saco de lixo e joga no rio ou deixa na porta de alguem!!

Raquel disse...

Bom como é o tema do assunto 50 MOTIVOS PARA EVITAR UMA CESARIA DESNECESSARIA!!
Acho q o parto normal é o mais lindo emocionante e perfeito que ja existiu,aquela dor que logo se transforma em alegria,estou gravida de 16 semanas e quero o parto normal,minha placenta está baixa,estou mantendo repouso pra correr tudo bem no parto normal!Ja vi milhares de depoimentos de mulheres que o bebe sentou e o medico disse que nao teria como o bebe voltar,que tava grande e marcar cesariana com 38 semanas,acho isso um absurdo,o bebe pode adiantar 2 semanas assim como atrasar,e mulheres que correram atras de outros medicos ajudar com exercicios para o bebe voltar a posição e nasceram com 41 semanas e meia em perfeição..Acho a cesariana indispensavel pros casos que nao tem como mesmo,ex:Placenta previa total,q corre o risco da placenta sair antes do bebe em parto normal e o bebe correr o risco de morte, se meu bebe tiver risco de vida e o medico me explicar pq e como eu sou super a favor de PC senao vais er parto normal...Esse blog é otimo,cada um pensa de uma maneira e é muito bom ainda mais nós que estamos nessa fase tirar algumas duvidas,e outra,não é pq ela deu esses 50 motivos que vai acontecer os 50 motivos com vc...
AMEI O BLOG,,parabéns pra quem o fez,parto cesariana desnecessaria é ruim para a mae e para o bebe,nada como as coisas correrem como Deus criou!
Grande Beijo a todos....

By Katy disse...

olha...tive filhos com parto normal e cesaria....poss dizer que a dor do parto normal é a dor da morte,porém depois que passa a gente esquece.A dor da cesaria vem depois, e vc fica muito dependente de tudo e de todos e não consegue cuidar de seu bebe sozinha...Agora quanto aos riscos,traumas para o bebe, para a mãe, inclusive falando de previsões astrológicas...isso tudo pra mim é balela...o que importa é o nosso bebe estar pertinho da gente e receber todo o arinho necessario pra formação do carater dele,e se tiverem bons pais e receberem muito amor, serão pessoas normais e sem traumas....

alexandra disse...

OLA EU SOU A ALEXANDRAE GOSTARIA K K LESSEM MINHA HISTORIA.TEBHO 26 ANOS E TRES CESARIANAS A 1 TEM 9 ANOS A 2 TEM 8 E A 3 TEM 2 ANOS ......GOSTARIA DE SABER K RISCOS CORRO NUMA
4...POIS GOSTAVA DE TER OUTRO FILHO MAS TOU COM MUITO RECEIO PELO QUE OUVI FALAR

Cristina Silva disse...

Alexandra, penso que o melhor é colocar essa questão ao seu médico uma vez que me parece ser uma questão de foro médico.
abraço,
Cristina

r_e_b_e_c_a disse...

fiz uma cesaria no dia 25/02, no dia 10/03 já estava pegando ônibus e indo para faculdade... minha filha e eu somos muito unidas, fiquei com ela nos braços assim que a tiraram do meu utero, durante o periodo de internação ficavamos separadas umas duas horas por dia... acho que essa interação pós-parto é muito mais válida do que o bebê sair "naturalmente" ( coisa que não entendo bem o sentido, uma vez que no chamado "parto normal" também há a realização de cortes e pontos)ou via cesárea. textos desse tipo não ajudam mães de primeira viagem. quando entrava na internet só lia coisas negativas a respeito da cesarea o que me deixou chorando durante o último mês inteiro de gestação, achando que caso não tivesse parto normal poderia já encomendar um caixão duplo, ou me contentar em ficar inválida, ou ficaria saudável mas sem minha filha e por aí vai... ter um parto normal, amamentar e etc é muito fácil e bonito na teoria, na hora da prática é outra história... nada é fácil. não vejo porque deixar uma pessoa mais de dez horas em trabalho de parto, sofrendo... essa história de que a dor do parto é maravilhosa, é algo que enriquece a alma , é coisa de masoquista... gente, hoje temos tanta modernidade na area medica que esse procedimento tornou-se muito seguro, quantas pessoas não foram salvas? quantas mulheres no passado não morriam seguindo a natureza? muitos dos itens dessa lista são frutos de erros médicos, de hospital publico decadente... independente do parto ser normal ou não devemos procurar um médico de confiança, consultar o crm e tal...isso sim evita muitos problemas

"Angels LIDER" disse...

Tenho alguns comentarios, um grande detalhe porq não colocaram tambem os 50 motivos para não se fazer parto normal, garanto que há, aí sim seria uma discução ponderada, não venha dizer que não é contra pois se não fosse contra a cesarea colocaria um pós e contra de cada parto e aí sim abriria a discussão, e outra, cada um deve escolher o parto que quiser e achar melhor pra si o bebe e com o consentimento médico, se o médico vai ganhar mais ou menos a consciencia é de cada um, e não se é mais ou menos mãe porque não deu a luz a parto normal, mãe é aquela que cuida, que cria educa esta sempre do lado, não porq sofreu gritou no parto de dor, ou foi cortada e tem cicatrizes, há varias mães q dão a luz a parto normal e abandonam seues filhos em lixeiras etc, por ser mais facil, as vezes nem hospital precisam ir ou se vão ja saem andando e abandoanam o coitado e pode haver o mesmo com cesarea.
Eu nasci de parto normal e 7 anos depois meu irmão de cesarea, eu tenho defeito congenito no coração, problemas respiratórios etc tenho 24 anos e meu irmão de cesarea com 17 num tem nada só come demais rsrsr...
Hoje penso em não ter filhos e não por parto etc e sim por querer dar o melhor para o mesmo ter condições financeiras para isso, mas se fosse ter preferiria cesarea pois sim poderia programar etc, mas se tivesse q ser normal me asseguraria dos riscos que tambem há...
Se não sabem há muitas pacientes que desenvolvem problemas cardiacos e na hora de fazer força no parto normal acabam tendo complicações e vão parar na UTI e nem sabiam das complicações cardiacas, enfim devemos ser sinceros todos tem riscos e não é porque é normal ou cesarea que devemos defender um ou outro e sim que prevaleça a decisão de cada um!

Diego disse...

uma discusão como essa somente faz deixar as mulheres cada vez menos preparadas para o parto cesareo ou aquelas em que como no caso de minha esposa corre risco pois desenvolveu diabetes gestacional que dizer as vezes buscamos conforto com esperiências de outras pessoas e nos deparamos com uma opnião formada em numeros e estatisticas , pessoas não são numeros não. Existem 200 motivos para fugir de qualquer um dos partos o que temos que fazer é somente orientar quando isso deve ser banalizado quando isso deve ser necessário e etc. O mundo já não anda com problemas de mais para criarmos uma pequena discusão em torno de um assunto tão simples quanto uma cesárea? Não seria melhor falarmos de realmente banalidades como o aborto por escolha, de gestação não planejada, má formações de opniões e de laços familiares causam problemas não uma cesárea. um filho e uma mãe é sempre filho mesmo nascendo de cesáea nehum grau de vinculo é menor por causa da necessidade materna. Sou filho nasci de cesarea, e minha esposa tbm fara uma cesarea por necessidade. Criticar é facil mais passe por isso que você saberá como é.

Cristina Silva disse...

Diego

E quem lhe disse que não passei por essa situação? Engano seu!
Diz bem, criticar é fácil!
Sugiro a leitura atenta das recomendações da OMS. Discuta-as com o seu médico. Diabetes Gestacional não é indicação real para fazer uma cesariana (a menos que haja outros factores envolvidos). Procurem informação, não esperem que essa informação seja apenas unidireccional. Neste blog pode encontrar mais post além deste.

melinho disse...

á conta de uma dessas doulas é que aquela apresentadora da tv ía quinando. muita conversa mas eu não trocava um médico por ninguém e uma cesariana a fazer-se é porque o parto normal é arriscado. do mal o menos

Cristina Silva disse...

É muito mais fácil esconder-se no anonimato não é?
Apenas lhe quero dizer isto:
1º - Não confunda o trabalho de uma doula com trabalho de um(a) parteiro(a).
2º - Sabe efectivamente o que se passou naquele parto? Não sabe, é óbvio que desconhece, sabe o que lhe venderam na revista. Se soubesse o que realmente se passou não teria escrito o que escreveu. E Já que leu e ouviu falar sobre a experiência de parto da SRª Adelaide de Sousa de certeza que sabe que o trabalho da Doula nunca foi posto em causa. Digo-lhe mais: se ler a revista, depois vir as entrevistas observará uma série de discrepâncias entre elas...

Tânzia disse...

Tem gente sem noção.Como vocês botam uma coisa dessa na net?eu vou fazer cesariana e confesso que fiquei bastante assustada com os post,sou mãe de primeira viajem porém sei que não é bem assim como vocês falam!
Gente,isso não ajuda a ninguem e sim atrapalha e deixa a gestante mais nervosa!

MINHA VIDA disse...

gente,meu sonho era que meu filho nascesse de parto natural,pena que não foi,já ja estava de 42 semanas e não tinha dilatação aí tive que fazer cesariana,foi tudo muito tranquilo,minha recuperação foi ótima,meu filho está com 3 anos e é muito saudavél,porém,até hoje eu tenho uma frustração de não ter conseguido ter um parto normal,de não sentir a dorzinha do parto,eu me preparei a gravidez inteira pra ser normal e não consegui,contratei uma doula pra mim ajudar,ela me incentiva tanto,ela tinha todas informações e estruturas possivéis de pato humanizado,mas não deu.
talvéz meu proximo filho possa nascer de forma natural.
sou completamente a favor do parto natural,nosso corpo e nossa mente está preparado,afinal de contas nascemos mulheres.
bjos

Vitima do Parto Des-humanizado disse...

Sabem o que acontece quando voce cai na mao dos profissionais medicos do parto humanizado ... alias medieval, sem controle, e gerador de riscos desnecesarios? Seu filho pode morrer por falta de uma intervencao em tempo e voce ser vitima de muitas agressoes. Isso aconteceu comigo. Os medicos, como o Dr. Kuhn, auto-chamado lider do parto humanizado, podem obrigar voce a asumir (sem conhecer) uma serie de riscos propios de lugares sem acesso a servicos medicos. O parto, nao esquecam, e um MEIO para que nossos anjos possan nacer, nao e um fim onde justificar ideologia e ganhar fama.

ALARB disse...

É tanto bate boca q nem consigui ler tudo.
Tudo o foi escrito até agora é mto produtivo.
Eu acho q quem escreveu esse blog enfatizou mto o lado negativo da cesariana,qndo deveria falar tbm do lado positivo.
Se a intenção da escritora não foi a de terrorizar as futuras mamãs, porque é que não procurou fazer uma matéria sobre o parto natural versus cesariana?

Seria mto bom q a escritora tbm falasse das consequências positivas e negativas de ambas as vias.
Acho q o q está subjacente nessa matéria embora não tenha sido a intenção da escritora, é um desincentivo às futuras mamãs, p que ñ optem pela cesariana.

Sou jovem de 23 anos e a primeira ideia q me vem à cabeça qndo se trata de pensar em ter filhos é de optar pela cesária. Simplesmente porque ganhei fobia pelo parto natural e também porque não quero sentir uma cabeça enorme passando pela minha vagina.

Sempre q converso com mulheres sobre essa opção, a tendência delas é de dizer q eu vou perder a oportunidade de sentir a dor de mãe. Isto é um absurdo, p se sentir mãe não é necessário passar pela dor do parto natural. Até porque a vida nos tem demonstrado q mãe ñ é so quem nos põe no mundo mais tbm quem nos cria.

Concluíndo, ter filhos é um risco independentemente de os ter por via de parto natural ou de cesária.
Cabe a cada gestante fazer a sua escolha, até porque os riscos serão suportados por ela e por mais ninguém.

Reescreva o conteúdo do teu blog, sem deixar subjacente o desincentivo à cesária.
bjs

Juba disse...

Eu passei por uma cesárea necessária e foi um horror! Não quero outra nunca mais. É horrível estar amarrada, passando mal com a anestesia, alienada do nascimento do seu bebê... O pós operatório é incrivelmente doloroso.

Agora, acho engraçado vir gente reclamar do conteúdo deste blog... A internet é pública, escreve-se o que quer (e o blog traz fontes e referências, não calunia nenhum profissional e nem promove pornografia), e lê quem quer! Quem quer sair na chuva e não se molhar que vá ler um desses blogs que elogiam as cesáreas, existem aos montes!

Quem não se identifica com o que lê aqui pode bem procurar se informar ou procurar outra turma, com a qual se identifique, em vez de atacar os autores dos textos. Agora, quem não se identifica mas está disposto a uma discussão educada e saudável, só contribui.

PS Não escrevo nesse blog, só fiquei chocada com a falta de coerência de alguns comentários.

Helena disse...

Tive um parto a cesariana e agr to a tentar engravidar mas gostava de saber quais os riscos que eu possa ter durante a gravidez.
A minha primeira filha nasceu a 8 de outubro de 2010 e foi a cesariana.
Alguem me pode dizer quais os riscos que posso ter durante a gravidez?

Helena disse...

Tive um parto a cesariana da minha 1 filha no dia 8 de outubro e foi a cesariana.
Mas agr estou a tentar engravidar outra vez mas gostava de saber quais os riscos ou consequências que possa vir a ter durante a gravidez.
Alguem me pode ajudar ou dizer quais os riscos ou consequências que possa vir a ter durante a gravidez?
Agradeço toda a ajuda

Brigida disse...

tenho três filhos, o 1º nasceu departo natural com a ajuda de ferros, a 2ª filha foi uma cesariana de urgencia por sofrimento fetal no fim da gravidez, o 3º tentou-se parto natural com oxitocina no soro, mas não entrei em trabalho de parto por isso foi feita a 2ª cesariana.
Gostava de ter mais um filho, mas sei que agora tem mesmo de ser por cesariana, quais são os riscos? Posso ter mais um filho? corro risco de vida?
Brigida Pereira

Aline Fonseca disse...

Os "50 motivos para evitar uma cesariana desnecessária" não acalentaram nem um pouco o coração daquelas mães que terão que fazer uma cesariana necessária. O texto foi, de fato, unilateral e extremamente parcial. Deveriam, sim, ter escrito os prós e os contras. Meu primeiro filho nasceu de parto normal, e foi maravilhoso. Mas fiz questão da episiotomia, da lavagem intestinal, da anestesia e de qualquer medicamento contra dor. Não acho que a dor engrandece a experiência. Dor é masoquismo. A experiência é muito mais plena e gostosa quando passada sem qualquer dor.

Agora, em minha segunda gravidez, talvez terei que fazer cesariana, pois minha pressão subiu, estou com glicose alta e o bebê está maior que o primeiro. Minha médica, que também prefere parto normal, teme fazê-lo, e gerar um quadro de eclâmpsia. Pediu para eu fazer um ultrassom com doppler e vai me examinar de novo, para ver se será mesmo necessária a cesárea. Se tiver que ser, será. Não temo. Se fosse mais jovem, mais inexperiente, mais influenciável, a ler o texto deste blog, estaria a morrer de pavor. Vocês têm que ter mais cautela ao escrever!

Jaqueline Yoshida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaqueline Yoshida disse...

Eu tb fiquei horrorizada com essas coisas todas ....meu 1 filho foi de parto normal,o 2 foi cesaria por nw ter passagem para o bebe passar e estou gravida de 5 meses e meio e infelizmente sera cesaria d novo os medicos na clinica que faco pre-natal nw fazem parto normal dps de uma cesaria

Patricia Carvalho disse...

bem,,,,claro que tem campanhias para o parto normal ou natural.e sei q Deus deixou para mulher a dor do parto.mas tambem ele deixou a inteligencia e a faculdade de medicina para ter o parto cesario,pois depois do mesmo,diminuiram a mortalidade de maes em partos naturais e normais.eu nao sou cientista nem pesquisadora,mas para ocorre isso tudo,a futura mamae tem quer muito inrresponsavel e nao fazer um correto pre natal um acompanhamento de um responsavel obstetra,e nao esquecendo de um exelente ultrassonografista(acho que é .....kkkkkkkkkkkkk)que faz as ultrasson de mes em mes,,,no meu caso foi de mes em mes,,,,...entao concordo dos riscos de uma cirurgia como outra qualquer,,mas o restante ai em baixo... nadigas haver!!!!!! bjuxxx a todas e viva o parto cesariano!!!!!

Ser Mãe de Menino disse...

eu acho que o parto normal e muito bom para o desenvolvimento do bebê e menos prejudicial a vida da mãe infelizmente não tive esse prazer tive que fazer uma cesária urgente por falta de dilatação e a bolsa já tinha rompido....e agora estou com uma possível infecção urinaria...

Ilaine disse...

Riscos? Certamente estão presentes em ambos os procedimentos. Uma vez que a mulher decide ser mãe, ela precisa preparar-se para enfrentar riscos, isso é uma decisão própria, e vai de acordo com seu estado anterior, não é uma cesária ou parto normal que irão definir se a mulher terá ou não depressão. Se não estiver preparada para enfrentar dificuldades, melhor nem querer ser mãe.

Maria Sousa disse...

Caras companheiras de maternidade,
Também fiquei um pouco chocada com as afirmações deste blog, no entanto sempre soube que a forma mais saudável para mãe e bébé é o nascimento por parto normal. Admiro todos os comentários que relatam partos normais de forma apaixonada e também acredito que a mulher está preparada fisicamente para este momento de dor. Mas no meu caso, confesso que não estava nem estou preparada psicologicamente para o parto normal. Tinha medo da dor, tinha medo de não conseguir...as mulheres que optam por cesariana também sofrem de um estigma, são olhadas de lado e muitas vezes. Somos e seremos sempre as "anormais" que não conseguem encarar a dor do parto e as adversidades de ter que estar de perna aberta para pessoas que nunca vimos na vida, saber respirar, descabelar e gritar feitas loucas, sermos ainda submetidas a uma costura vaginal, etc... A cesariana eletiva trouxe-me a possibilidade de viver esta fase com menos ansiedade, com mais segurança e também mais tempo. Correu muito bem, a minha bébé é até hoje muito saudável e se tiver outro bébé sei que vou optar por outra cesariana. As consequências do pós operatório são parte do pacote, mas sinceramente nada que não passe depois de 2 semanas...Por isso eu penso e digo que a mãe é que sabe o que lhe vai na alma e a escolha é dela.

Maria Sousa disse...

Caras companheiras de maternidade,
Também fiquei um pouco chocada com as afirmações deste blog, no entanto sempre soube que a forma mais saudável para mãe e bébé é o nascimento por parto normal. Admiro todos os comentários que relatam partos normais de forma apaixonada e também acredito que a mulher está preparada fisicamente para este momento de dor. Mas no meu caso, confesso que não estava nem estou preparada psicologicamente para o parto normal. Tinha medo da dor, tinha medo de não conseguir...as mulheres que optam por cesariana também sofrem de um estigma, são olhadas de lado e muitas vezes. Somos e seremos sempre as "anormais" que não conseguem encarar a dor do parto e as adversidades de ter que estar de perna aberta para pessoas que nunca vimos na vida, saber respirar, descabelar e gritar feitas loucas, sermos ainda submetidas a uma costura vaginal, etc... A cesariana eletiva trouxe-me a possibilidade de viver esta fase com menos ansiedade, com mais segurança e também mais tempo. Correu muito bem, a minha bébé é até hoje muito saudável e se tiver outro bébé sei que vou optar por outra cesariana. As consequências do pós operatório são parte do pacote, mas sinceramente nada que não passe depois de 2 semanas...Por isso eu penso e digo que a mãe é que sabe o que lhe vai na alma e a escolha é dela.

Patricia Lima disse...

Cesárea para todos!!!!!
Tive o meu filho com data e hora programada foi lindo maravilhoso.38 semanas.
Nasceu forte e saudável. Eu tive uma recuperação perfeita. Hoje meu filho tem 1 e 3 meses.
Engraçado começou engatinhar com 6 meses.
Uma colega de quarto que teve a filha de parto normal se desenvolveu bem mais lentamente que o meu filho.
Enfim cada pessoa faz a escolha que achar melhor pra si.
Acho que tudo isso e balela!!!
Problemas respiratórios?
Meu filho nunca pegou nem gripe.
O desenvolvimento de um bebe vai depender do estimulo que ele terá depois de nascido.
Bom isso e caso ele nao nasça por parto normal e falte oxigênio no cérebro por ignorância da espera do normal.


TERE KLOS disse...

TIVE DOIS PARTOS DE CESARIANA E EM DEZEMBRO VOU PARA O TERCEIRO.COMIGO GRAÇAS A DEUS CORREU TUDO BEM NO PRIMEIRO DIA TOMEI BANHO SOZINHA NO HOSPITAL,NÃO TIVE DORES,EMFIM FOI TUDO BEM E EU ESCOLHI CESARIA POR MEDO.MEDO DE DOR,DE ENROLAR O CORDÃO NO PESCOÇO DO BEBÊ,DE NÃO TER DILATAÇÃO E FICAREM ME FAZENDO SOFRER COMO JÁ OUVI MUITOS CASOS,EMBORA EU TENHA FEITO POR PLANO DE SAÚDE.MINHA MÃE SOFREU DURANTE HORAS COM PARTO NORMAL DO MEU IRMÃO ISSO AJUDOU NA MINHA ESCOLHA,MAS ISSO É OPINIÃO MINHA.MESMO TENDO DUAS CESÁRIAS MUITO BEM SUCEDIDAS ME ASSUSTEI UM POUCO COM O RISCO DE VIDA PARA MÃE 10X. SE A MULHER FOR FAZER O PARTO PELO SUS COM CERTEZA TE INDICARÃO NORMAL,SÓ EM ÚLTIMA HIPÓTESE FAZEM A CESÁRIA,POIS É CARA......

celi disse...

ola , ja fiz 3 cesareas e etou indo pra quarta que ja esta marcada , todas em hospital publico aqui no paraná, e no terçeiro dia ja tive alta sem nenhuma complicação amamentei normal , e chegando em casa ja ia fazer as tarefas domésticas , por isso acho que a cesarea tem evoluído , e não tem mais todas essas complicações que existian antigamente .

Jovana Trifunovic disse...

Nossa!! Fiquei chocada lendo todos os comentários.. Então, peço desculpa adiantado porque não quero ofender ninguém mas preciso me manifestar sobre esse assunto. Antes de tudo, preciso falar que não sou Brasileira mas agora moro aqui. Acabei de ganhar uma filha de parto natural, na agua, numa maternidade e foi maravilhoso e emocionante!! Antes de conseguir uma equipe humanizada estava bastante preocupada porque não queria fazer cesárea sem necessidade. A primeira coisa que percebi morando no Brasil é que as mulheres aqui tem um medo absurdo do parto. Não conheço nenhuma mulher (no Brasil) que fez parto normal (so cesáreas) e tb conheço mulheres que queriam um parto normal mas não conseguiram por causa de falta de dilatação, cordão enrolado, bebe grande,...Admito que todos esses "motivos" que levam a cesárea escutei pela primeira vez no Brasil. Muitas mentiras para convencer que a cesárea é melhor. Parece que Brasileiras tem um defeito em geral e não conseguem parir (claro, isso não é verdade, so parece assim). Num pais como Holanda por exemplo, 80% dos partos são partos normais, naturais, humanizados e la não tem tanta morte de mães ou bebes como tem no Brasil. Um evento bonito que é parir transformou se em uma situação de constante risco cheio de intervenção medica sem necessidade (é justamente a intervenção durante o parto normal que dificulta o trabalho de parto e depois tem que salvar tudo fazendo uma cesárea). Aqui maior problema é o psicológico das mulheres que acham que não são capazes de ter um parto natural e que parto natural é sempre muito sofrido. Não acho que texto nesse blog esta escrito para assustar, mas para dar informações que muitas mulheres não tem sobre a cesárea. E também, é injusto culpar o autor do texto porque ela não inventou esses informações, elas são resultado das varias pesquisas. Num pais como Brasil, onde é normal fazer cesárea e parto normal é anormal, acho que não faz mal se informar melhor sobre a própria cesárea.

Rosana Fontes disse...

Doula,

Sua iniciativa neste blog foi ótima, sou medica no Brasil e estudiosa do assunto. Faço parto normal e incentivo muito. Tenho um grupo de auxílio e orientação a mães para o parto normal. Tudo que foi falado da cesárea eh verdade sim! Palavra de medica especialista! O normal foi Deus quem fez, e ele não faria algo imperfeito! Mas infelizmente o povo ainda eh pouco culto, não procuram estudar, e falta incentivo para que entendam que o parto normal eh melhor mesmo. Sugiro que vc não deixe o blog aberto para comentários como alguns tipos que estão acima! Continue com seu ativista louvável abrindo a mente das pessoas que querem. Quem pretende continuar na obscuridade e na Matrix, isso pé opção de cada um! Parabéns!!!!!! Abraços!